As crianças e a ciência

A abordagem científica à pré-escola

maravilhas glóbulo

Para despertar a curiosidade de crianças pré-escolares e responder às suas perguntas, eu pensei introduzir crianças para o “método científico”, fazendo-os apreciar a ciência através da brincadeira.

 

É um pouco curioso personagem chamado Célula sanguínea, que apresenta atividades experimentais livreto, sempre na forma de uma pergunta (ex.comment forma um céu do arco-íris?).

 

O método científico é uma abordagem de trabalho universal em 5 etapas:

 

1. O objectivo;

2. Pressupostos;

3. Experimentação;

4. Resultados;

5. As explicações.

Assim, a questão de glóbulo é a meta (passo 1). As crianças vão tentar responder-lhe, fazendo suposições, suposições (passo 2). Em seguida, eles serão guiados por glóbulo para executar manipulações. Experimentação (passo 3) é o momento quando as crianças tocar, cheirar, olhar, ouvir e gosto de observar um fenômeno. Para pré-escolares, a ênfase será sobre os três primeiros passos. Os resultados não importam (passo 4). Uma breve explicação será dada mais tarde (passo 5) , mas tenha em mente que o objetivo não é entender um fenômeno, mas para observar.

 

Crianças em ação

Explicações sempre apostar à sua disposição, como resultado de experiências, mas mais crianças são jovens, menos as explicações são necessárias, uma vez que ainda não são capazes de entender. Cada um dos experimentos que serão apresentados será feita a demonstração pelo professor individualmente por cada criança ou um pequeno grupo. Você é o juiz pelo número de filhos, suas idades e o material disponível.

 

Links

  • Ciências Naturais e TIC : Evolucionismo

    No site da Cientic, existem diversos recursos educativos sobre temas diversos, nomeadamente sobre o Evolucionismo. Aqui poderá encontrar apresentações, artigos de imprensa, imagens comentadas, entre outros.

  • PBS Website sobre Evolução – Professores e alunos

    No site institucional da PBS, existem diversos recursos para professores e alunos, os quais incluem um curso on-line sobre Ensino da Evolução e um Guia do Professor para as séries, que contém currículo baseado em actividade e recursos multimédia. As aulas on-line proporcionam percursos multimédia para ajudar os alunos a compreender a natureza da ciência e a evolução. Pequenos vídeos abordam tópicos como a natureza da ciência, da natureza da polémica sobre evolução, e qual o interesse da evolução nos dias de hoje. Uma Biblioteca sobre evolução oferece uma forma de navegar na colecção em função do assunto, bem como as Perguntas Frequentes e um glossário.

  • Explorações científicas: animais, adaptações e as ilhas Galápagos

    O Website é uma colaboração entre o Museu Americano de História Natural e a Scholastic, a editora global da criança, educação, média e sociedade, criada para promover a literacia científica entre estudantes dos graus de 3 a 10.

    Três níveis de investigações introduzem aos alunos os tipos de evidências que Darwin encontrou nas ilhas Galápagos e o seu processo de pensamento crítico.

  • Associação Americana para o Avanço da Ciência

    A evolução nas Fronteiras da Ciência – A AAAS tem desempenhado um papel proeminente no apoio ao ensino da evolução nas salas aulas de ciência das escolas públicas. Esta página lista materiais de fundo sobre a controvérsia deste tema e estabelece links da AAAS para recursos relacionados com a evolução.

  • Associação Nacional de Professores de Ciência (Reino Unido)

    O website institucional da NSTA inclui uma secção de Q&A sobre evolução, uma declaração com a posição NSTA sobre o ensino de evolução, um arquivo sobre evolução, revisão crítica de livros, e links para a web.

  • Centro Nacional para a Educação em Ciências (Reino Unido)

    O Centro Nacional de Educação em Ciências defende o ensino da evolução nas escolas públicas. Este website oferece: revisões sobre a actividade corrente anti-evolução; a história da controvérsia criacionismo / evolucionismo, incluindo informações sobre o movimento do “Intelligent Design”; e recursos para os pais, professores, conselhos escolares, e para o público em geral.

  • BIOME : O portal do Reino Unido para recursos de Internet de qualidade sobre o Mundo Natural

    Biome é um catálogo de recursos on-line, actualizado sobre o mundo natural, coordenado pelo Museu de História Natural de Londres. Extensas listas de assuntos tornam o catálogo fácil de navegar. Tutoriais on-line grátis, interactivos, juntamente com materiais de formação relacionados, estão disponíveis para alunos, professores e investigadores que queiram explorar recursos na Internet referentes às suas áreas temáticas.

  • Museu de Paleontologia – Universidade da California

    Compreendendo a evolução – é um site que apresenta uma visão abrangente, para professores, sobre aprendizagem e o ensino da evolução, a partir da natureza da Ciência e da evidência de evolução através da história do pensamento evolutivo e formas de identificar e promover a modificação das concepções alternativas nos alunos. Este Website foi construído para ajudar os educadores a compreenderem: o que é a evolução, como opera, como influencia o nosso dia-a-dia, como a invetigação é desenvolvida nesta área, e como o conhecimento nesta área se tem desenvolvido ao longo dos tempos.

RECURSOS MULTIMÉDIA

“Espalhado pelo mundo, existe um apaixonado caso de amor entre crianças e computadores. (…) Em todo lado, com poucas excepções, vi o mesmo brilho nos seus olhos, o mesmo desejo de se apropriarem dessa coisa. Não se limitando a desejá-lo, parecia que lá no fundo já sabiam que lhes pertencia. Sabiam que o podiam dominar mais facilmente e mais naturalmente do que os seus pais. Sabem que pertencem à geração dos computadores”

Papert (1997)

Quem foi Charles Darwin?

Este vídeo, disponível em
http://www.pbs.org/wgbh/evolution/library/11/2/e_s_2.html, é dirigido para alunos do ensino secundário e realça a luta que Charles Darwin defrontou em continuar com a sua Teoria da Evolução por meio da selecção natural, o que indica estar contra a corrente social da época.

Darwin: o relutante rebelde

James Moore explica como Darwin desenvolveu a sua Teoria da Evolução por meio da selecção natural, numa época quando o criacionismo dominava em termos de opinião pública. Pode visualizá-lo em http://www.pbs.org/wgbh/evolution/library/02/2/l_022_04.html

Tectónica de Placas

O princípio chave da tectónica de placas é a existência de uma litosfera constituída por placas tectónicas separadas e distintas, que flutuam sobre a astenosfera. A relativa fluidez da astenosfera permite que as placas tectónicas se movimentem em diferentes direcções. Vídeo disponível no Youtube, aqui .

Andar direito

Andar e correr direito em dois pés requer alguma adaptação especializada no esqueleto e nos músculos. Pode visualizar o breve filme em:
http://www.pbs.org/wgbh/evolution/library/07/1/l_071_02.html

A Evolução do olho

O zoólogo Dan-Erik Nilsson demonstra como um olho complexo pode ter evoluído através da selecção natural, através de pequenas variações. Pode visualizá-lo em:
http://www.pbs.org/wgbh/evolution/library/01/1/l_011_01.html

O segredo da vida: uma ameaça mortal

Animação que mostra os processos de: replicação do DNA, pares de bases e mutação. Pode visualizá-la em

SÍTIOS DE INTERESSE

The [Dutch] Beagle project

Projecto de recriação da viagem pelo Beagle, desta vez em apenas 1 ano.

Conheça a sua rota, as peripécies mas também o trabalho científico realizado.

Darwin Online

A Biblioteca Universitária de Cambridge disponibilizou online um conjunto de documentos pessoais do cientista Charles Darwin, entre os quais uma primeira versão da obra A Origem das Espécies. É também de maior importância observar as ilustrações contidas no Website, pelo que retratam com toda a fidelidade possível na época, as espécies de animais e plantas observadas por Charles Darwin.

Darwin Correspondence Project

Projecto de partilha e disponibilização de cartas enviadas por Charles Darwin. Este naturalista correspondeu-se com cerca de 2000 pessoas ao longo de toda a sua vida, entre os quais com Arruda Furtado

Ano de Darwin

Este site apresenta informações a respeito as iniciativas desenvolvidas no Brasil e noutros países, relacionadas com a comemoração do Ano de Darwin, 2009.

 

O projecto HMS Beagle Project

O objectivo deste projecto é a replicação do navio HMS Beagle, que levou Charles Darwin volta do Mundo. O “Novo Beagle” irá viajar pelo Mundo fora, e irá inspirar o público global através de eventos diversos, programas educativos, enquanto uma forma de investigação original em Biologia Evolutiva.

Darwin 200

Darwin200 é um programa nacional de eventos comemorativos das ideias científicas de Charles Darwin e do impacto que tiveram em torno do bicentenário do seu nascimento em 12 de Fevereiro de 2009.

Procure caracóis no jardim para a ciência, siga as pistas que inspiraram a teoria de Darwin maravilhe-se com um gabinete interactivo de um ou dois andares de altura sobre Darwin. São mais de 200 exposições, palestras, eventos familiares e culturais que poderá participar em todo o Reino Unido.

Exposição Darwin Big Idea

Esta Exposição, a ter lugar entre 14 de Novembro de 2008 a 19 de Abril de 2009, no Museu de História Natural de Londres, propõe aos visitantes uma exploração dinâmica da vida de Charles Darwin e da sua ideia revolucionária. Tenta-se igualmente reconstruir a sua viagem a bordo do HMS Beagle, seguindo as diferentes observações que lhe permitir desenvolver a sua teoria da evolução biológica.

Blog A Evolução de Darwin

Blog de apoio à exposição a inaugurar a 12.02.09, na Fundação Calouste Gulbenkian, onde pode encontrar vídeos, relatos da viagem de Darwin no HMS Beagle, informações sobre os Ciclo de Conferências promovidos por esta instituição, etc

LEITURAS DE INTERESSE

A espécie das origens: Genomas, linhagens e recombinações (2ª edição)-

A editora Gradiva publicou a segunda edição do livro de António Amorim que tem como título A espécie das origens. Genomas, linhagens e recombinações. Darwin defendia a existência de um lento processo que envolveria a selecção dos indivíduos mais aptos, a modificação das espécies existentes e, a longo prazo, o aparecimento de novas. Embora a evolução seja aceite pela comunidade científica como facto evidente, continua a ser polémica enquanto “mecanismo” explicativo. Este é um livro polémico já que defende a uma visão muito própria do autor que contesta a perspectiva darwinista. Segundo o autor, a selecção natural é uma explicação que busca apenas justificar a extinção e a substituição das espécies. Além do mais não é um modelo científico aceitável por ser um enunciado que não pode ser verificado experimentalmente e ao qual lhe falta poder preditivo – não é capaz de prever o que sucederá às espécies nos próximos tempos.

Autor: António Amorim

A Evolução do Darwinismo – Este pequeno livro, que resultou da fusão dos textos-base de duas conferências feitas recentemente, procura reunir provas irrecusáveis do bem-fundado da teoria da evolução, articulando-as com a evolução histórica dos conhecimentos desde a publicação de A Origem das Espécies e com uma análise das recusas ideológicas e religiosas das ideias e dos factos evolucionistas, e em especial da posição do homem no mundo. E como o rigor dos conceitos expostos recomenda o rigor posto a defini-los, sendo a biologia uma ciência que se funda mais em conceitos do que em leis, optou-se por juntar um vocabulário de termos especializados no final do texto.

Autor: António Bracinha Vieira

“Fundamentos e Desafios do Evolucionismo” – a ideia desta colecção surgiu na sequência do colóquio “Darwinismo vs Criacionismo – Onde começa e onde acaba uma teoria científica”, realizado em Março de 2007 na FCUL. O enorme interesse pelo tema impeliu um grupo de membros e colaboradores do CFCUL a dar uma nova expressão ao objectivo que presidiu a organização do encontro – através da exposição e do confronto de perspectivas divergentes contribuir para o esclarecimento do teor e da natureza das controvérsias que na actualidade decorrem sobre o evolucionismo.

Autores: vários    Data: 2008

O Português que se correspondeu com Darwin – A editora Gradiva publicou um interessante estudo “O Português que se Correspondeu com Darwin“, de Paulo Renato Trincão, com prefácio de Carlos Fiolhais. Sob a forma de peça teatral a esta história versa a relação que se estabeleceu entre o naturalista português Francisco de Arruda Furtado e o próprio Darwin. Segundo Nuno Crato, este livro constitui uma boa surpresa e uma excelente ideia para escolas e não só!

Autor: Paulo Trincão

Henriqueta a tartaruga de Darwin – Henriqueta, tartaruga centenária das ilhas Galápagos, vai dar a conhecer aos mais pequenos a vida do mais famoso naturalista inglês, Charles Darwin, e como explica a evolução das espécies.

Autor:José Jorge Letria

Ilustração: Afonso Cruz

Publicação: Texto Editores

A Origem das Espécies – nome completo: Sobre a origem das espécies através da selecção natural ou a preservação de raças favorecidas na luta pela vida, foi um livro escrito pelo naturalista britânico Charles Darwin. É um dos livros mais importantes da história da Biologia, onde nele Darwin propõe a teoria em que os organismos vivos evoluem gradualmente através da selecção natural.

Autor: Charles Darwin

Data: 1859

O Beagle na América do Sul – Charles Darwin viajou pelo mundo fora como um naturalista independente no barco HMS Beagle, entre 1831 1 1836, tornando-o sensível à beleza do mundo natural, como não pode ser expresso por palavras ou outra linguagem. Este artigo leva o leitor desde as costas e o interior da América do Sul até ao Sul das ilhas marinhas.

Autor: Charles Darwin

Data: 1839

A Descendência do Homem e Selecção em Relação ao Sexo – é um livro escrito por Charles Darwin em

1871, onde desenvolve melhor sua teoria da selecção sexual e explica com maior detalhe a origem do Homem. Em Portugal, foi traduzido com o título “A Origem do Homem”.

Autor: Charles Darwin

Data: 1871

A Expressão das Emoções no Homem e nos Animais – estudo complementar de “A Origem das Espécies”, no qual Darwin examina as expressões humanas e dos animais nas mais variadas situações. Uma das conclusões do autor, ainda hoje polémico, é que algumas expressões humanas são inatas, provêm da própria espécie, porque aparecem em homens e mulheres de diversas culturas.

Autor: Charles Darwin

Data: 1872

O Gene Egoísta – é o livro em que Richard Dawkins apresenta uma teoria evolucionária que procura explicar a evolução das espécies na perspectiva dos genes e não na do indivíduo (geralmente, exacerbado em falsa importância pelo meio social economicista) ou da espécie (geralmente, exacerbada em falsa relevância por meios sociais utópicos).

Autor: Richard Dawkins

Data: 1976

ATELIERS

Desde tempos idos que o Homem sentiu necessidade de impor uma certa ordem no Mundo Natural. Este intento integrador conduziu ao agrupamento dos seres vivos em função das suas características.

No sentido de contribuir para um vasto conhecimento deste abrangente tema que é a Evolução, apresentamos algumas actividades práticas referentes a pontos-chave no que se refere à compreensão deste tema.

O Xadrez dos Continentes

Com esta actividade pretende-se simular a posição dos continentes à 200 milhões de anos, estabelecendo uma correlação com a sua actual configuração. Procura-se seguidamente que os intervenientes reflictam sobre as consequências desta movimentação na distribuição da fauna e flora.

Vamos “fabricar” fósseis

Esta actividade de “fabrico” de fósseis constitui um ponto de partida para discutir o aparecimento e desaparecimento de espécies, procurando de igual modo, uma relação com as alterações ambientais e outros fenómenos que estão na base desses factos.

Construindo a árvore dos seres vivos

Ao olharmos o mundo que nos rodeia, mais concretamente para a fauna e flora, à primeira vista conseguimos agrupar os seres vivos mais “aparentados” entre si e colocá-los segundo uma escala temporal. Mas na verdade tudo isto é muito mais complicado do que parece. Recorrendo ao contributo da genética podemos estabelecer relações de parentesco e obtemos resultados muitas vezes surpreendentes.

Seres vivos que se afastam e se aproximam…

Esta actividade pretende ilustrar como organismos sujeitos a condições semelhantes, apresentam estruturas típicas de evolução convergente – estruturas análogas – enquanto que seres vivos adaptados a diferentes nichos apresentam estruturas homólogas, ou seja, estruturas que derivam de uma ascendência comum mas que representam uma situação de evolução divergente.

Estas actividades foram desenvolvidas no âmbito do Projecto “Brincar com a grande árvore da evolução”, do GEEvH da Universidade de Coimbra, que foi patrocinado pela Ciência Viva. Para saber mais sobre o projecto, ir a www.geevh.org

NATURALISTAS PORTUGUESES

A formação de comportamentos naturalistas na população de cada país pode constituir a base de um apelo para salvar a vida na Terra.

Na expedição do Beagle, que circunavegou o mundo por cinco anos (1831 e 1836) Darwin acabou por ser o naturalista do navio hidrográfico. Durante esse tempo, ele teve liberdade para explorar o seu amor pela História Natural e oportunidade de reunir colecções de espécies novas e invulgares (aves, vertebrados, invertebrados, organismos marinhos, insectos, vasta colecção de plantas) e de desenvolver uma compreensão profunda da variedade do mundo natural. Os longos dias passados a aprender a observar e a reflectir sobre a prodigialidade da Natureza constituíram parte importante da sua formação e conduziram ao seu enorme desenvolvimento mental.

Incentivar e cultivar o naturalismo é uma oportunidade de formação científica que, aliada ao desenvolvimento do amor e do respeito pela natureza, poderá constituir uma semente em germinação com vista à preservação do nosso planeta.

Sabia que graças a um pequeno caracol comum que pode encontrar no seu jardim, no parque ou debaixo de uma sebe, pode ver evolução no seu próprio quintal?